TORNA-TE QUEM TU ÉS!

Argumentos e mais argumentos. E as provas?

Alguns afirmam que derrubar uma argumentação que visa provar que um deus existe não vai provar que esse deus não existe, só prova que tal argumentação carece de embasamentos racionais por ter falhas na lógica, por isso foi derrubada, e não porque o que ela defende não existe.
Como é?!!! Sim, eu já ouvi isso. Esse argumento é de uma comicidade de tirar o fôlego, não?
Tentar dicotomizar um raciocínio dessa forma demonstra o desespero que muita gente tem em crer no que não pode explicar através da racionalidade. Assumem que sua argumentação é deficiente, mas não assumem que o que ela defende é fantasioso. Preferem utilizar a fé pura e simples, sem experiências práticas, sem experimentos empíricos, ou seja, preferem crer por uma questão de necessidade psicológica. Dissecar um argumento dessa forma é torná-lo intelectualmente desonesto.


Ora, se uma argumentação que contenha provas irrefutáveis, nenhuma contradição e uma base firme de racionalidade é o que falta para provar a existência de um deus, quando se demonstra que ela carece justamente dessas bases obrigatórias, então se comprova claramente que o deus que ela defende não existe.

Se existir uma mente cósmica incompreensível, um cérebro etéreo universal, uma consciência perfeita que ocupe o todo, algo que esteja acima de todos os deuses pessoais criados pelo ser humano, ai quem afirmar isso terá que provar com argumentos concretos.
Assim sendo, voltaríamos ao inicio do problema não é? Só que com um deus diferente, impessoal, abstrato e mais subjetivo ainda.

Parece um argumento circular, utilizado para confundir o interlocutor, mas o ateísmo não se utiliza desse tipo de desonestidade intelectual.

2 comentários:

Fernando Silva disse...

Se os argumentos a favor da existência de um determinado deus são absurdos, então ele não existe ou não é do jeito que seus seguidores afirmam.

Se os argumentos são lógicos, torna-se logicamente possível que ele exista, mas não fica provada sua existência. Ele ainda tem que aparecer diante de nós. São necessárias provas empíricas.

Além disto, nossa lógica se limita ao pouquíssimo que podemos observar ou entender do universo. Por mais lógico que nos pareça, temos que admitir que pode haver algo que não vimos ou não nos ocorreu.

Dylan W. disse...

Se deus se mostrasse claramente e não dependesse da fe dos outros seria facílimo crer nele, pois haveria evidencias e não existiriam ateus.
O que nos exigem eh que tenhamos uma logica alem da logica humana. Uma logica mistica que subordinaria a logica humana. Nao da. :)