TORNA-TE QUEM TU ÉS!



Vamos por partes, (como Dexter gosta). Partindo do pressuposto que um deus (o de cada um) existe.
1. Dizer que uma regra religiosa é mal interpretada consiste em dizer que o deus que ditou aquela regra não o fez de forma correta. E isso por si só já descaracteriza a condição de perfeição que um deus deve ter. Se tais regras sagradas fossem meras sugestões divinas, então o ser humano poderia aceitar ou não. Ai sim existiria livre arbítrio. A pessoa poderia tomar sua decisão pensada sem se preocupar com punição, pois afinal, seria só uma sugestão.
2. Afirmar que regras ditadas por um deus deixam-se superar por particularidades culturais é sem duvida afirmar que o hábito humano e superior à leis divinas.
3. Se um deus houvesse criado o ser humano ele o faria perfeito e não precisaria de milhões de anos de evolução, pois isso só provaria a falta de perfeição do criador. Se eu vou criar algo, eu penso bastante antes para chegar ao máximo possível do “protótipo perfeito” se o desenvolvimento do homo-sapiens levou milhões de anos,( de tentativas e falhas ate chegarmos onde estamos hoje) isso destrói por si só a afirmação de que existiria um designer inteligente.
4. A homossexualidade é proibida nas religiões porque o que os religiosos querem são casais que se reproduzam para perpetuar o poder de suas ideologias primitivas e imbecilizantes. Não existem demônios, portanto a homossexualidade nada tem a ver com esse ser fictício criado apenas para amedrontar as pessoas no intuito de fazer com que elas busquem um suposto deus bom.

Nenhum comentário: