TORNA-TE QUEM TU ÉS!

Existe fanatismo em todas as áreas. O cientificismo estrito pode gerar um ateísmo fanático, da mesma maneira que a religiosidade cega causa o fundamentalismo.
Os teístas se recusam a ouvir as teorias ateístas e vice-versa.
Há uma intolerância perceptível entre essas duas tendências antagônicas, tendências estas que se assemelham como irmãs em comportamento quando nos referimos a antipatia.
Creio ser necessária uma postura não de negação pura e simples, mas de dúvida. Sempre.
O caminho para o verdadeiro conhecimento é o ceticismo.
Ser um cético é duvidar, mas não duvidar no sentido de metodicamente permanecer negando argumentos pelo simples ato de negar, mas, duvidar por estar buscando a compreensão mais racional possível.
De nada adianta negar argumentos simplesmente por antipatia a eles ou preconceito.
Tudo deve ser discutido para que se chegue a alguma conclusão, ou não.
François-Marie Arouet (Voltaire) já dizia : “Posso não concordar com o que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dizê-lo.”
A base da investigação racional é essa. Ouvir sem preconceitos. Entender para contestar.
Aquele que busca o conhecimento, não pode se dar ao luxo de evitar dados, venha de onde vier.
O tolo fala, o sábio ouve.

Nenhum comentário: