TORNA-TE QUEM TU ÉS!


Quando eu leio converso com minha cabeça.
Quando eu leio converso com as letras e com as idéias.
Idéias que se misturam pelos corredores do meu cérebro como o bom e velho Whisky de sempre. As idéias descem como uma cachoeira revoltada, quase desorganizada, mas se afunilam e chegam onde devem chegar. No centro de minha alma. Ai sim...as mudanças ocorrem.
Eu sopro a zarabatana para dentro de mim e o dardo chega ao meu coração, envenenado de verdades que ninguém quer ouvir, as vezes nem eu, mas a dor faz parte do nascimento.
Nascer nao é só ser vomitado por uma vagina, nascer (ou renascer) é começar a perguntar os porquês. É começar a entender. Por isso que pensar é tão perigoso, pois existe quem queira que tudo permaneça exatamente como está. Pensar é a maior arma contra o status quo. Raciocinar é ter a certeza que as mudanças dever começar. O ponto de partida é dentro de si mesmo.
Porém, fundamentalmente preciso de uma outra cabeça para conversar sobre as impressões que tive com relação ao que li.
Mexer no imexível é a função do insatisfeito, é o dever do questionador.
Rever conceitos aparentemente inalteráveis, isso é enovar, isso é viver, como se modificássemos uma receita de bolo que supostamente havia chegado a perfeição.
Isso prova que tudo pode ser revisto, que tudo pode ser recriado.
Questione tudo. Questione o questionamento.
Pense.
Exista através do cérebro e dos atos de mudança que ele gerar.
Exercite seu raciocínio com dúvidas.
Quem não tem dúvidas, quem aceita e se cala, não pensa, e esse sim já está morto.

Nenhum comentário: